19 de abr de 2010

Uma Homenagem à Kurt Vonnegut Jr. (1922-2007)

 Aloha  leitores, bem-vindos de volta ao Evil Monkey Blog! 
 Eu creio que eu posso falar seguramente que ao menos 70% de vocês não fazem idéia de quem é o distinto cavalheiro que da nome à esse artigo. Mas não temam, isso muda HOJE!
 Bem, Kurt Vonnegut (que eu chamarei apenas de Kurt ou de Vonnegut de agora em diante) foi um escritor americano de descendência Alemã que nasceu em Indianapolis no dia 11 de novembro de 1922, lutou na segunda guerra mundial, se tornou prisioneiro dos Alemães, foi transportado para Dresden aonde presenciou o bombardeio que se tornaria tema do livro cuja a fotografia ilustra esse artigo. Matadouro 5
 Seus livros eram conhecidos pelo seu humor negro, ácida sátira à sociedade e ficção científica, os críticos chegaram ao senso comum de que a melhor descrição de qualquer um de seus livros é que são: 
"Piadas as quais não se pode rir e tristeza da qual não se pode chorar".
 E assim por diante.
 Provavelmente a coisa que eu mais gosto nos livros do Kurt é sua excentricidade, os livros são recheados de nonscence, é realmente muito difícil de explicar, por isso eu vou transcrever um trecho do (excelente) livro "o café da manhã dos campeões"
 Mais especificamente um resumo ,feito pelo próprio Vonnegut, de um romance feito pelo seu Alter-ego e personagem desse livro Kilgore Trout.
 Falarei mais dele abaixo, tenha paciência.
 Agora uma amostra da pura genialidade Vonnegutiana.
 " (...)Ele (kilgore) escreveu um romance sobre um terráqueo chamado Delmore Skag, Um solteiro que morava numa Vizinhança em que todo mundo tinha famílias enormes. E  Skag era  um cientista que descobriu uma forma de reproduzia a si mesmo em canja de galinha. Ele raspava células vivas da palma da mão direita, misturava-as com a canja e expunha aquilo a raios cósmicos. As células se transformavam em bebês exatamente iguais a Delmore Skag.
Logo, Delmore estava tendo vários bebês por dia e convidando os vizinhos para compartilhar seu orgulho e sua felicidade. Fazia batismos de até cem bebês por vêz. Tornou-se conhecido como um homem de família.
E assim por diante.
...
Skag esperava obrigar seu país a fazer leis contra famílias excessivamente grandes, mas os legisladores e os tribunais se recusaram a encarar o problema de frente. Em vez disso, aprovaram severas leis que proibiam a posse de canja de galinha por pessoas solteiras. (...)"
 Cof, cof.

  Mas não vou mentir para vocês, Kurt era louco...
... Coisas da vida...
 Não temos falta de escritores loucos, de fato, temos até excesso deles, mas com Kurt é diferente, no seu livro os loucos são os protagonistas.
 E não é como Cervantes aonde Don Quixote é um louco romantizado, nos livros de Vonnegut os loucos são como eles são, loucos, com "substâncias ruins no cérebro" como ele descreveu, "tais como as que eu tenho na minha cabeça" observou.
 Claro, ele não chagava a ser um louco varrido como eram os personagens de seus livros, mas ele era louco o suficiente para entende-los, e mais, era louco o suficiente para ser honesto, louco o suficiente para não gostar de receber um coração púrpura por ter sido prisioneiro de guerra e se ferido (a qual ele se referiu como "ridiculamente insignificante ferida"), louco o suficiente para escrever o que quiser em seus livros sem se importar com a opinião dos críticos.
 E assim por diante.
 A maior qualidade de Vonnegut como pessoa era o quanto ele era humano.
 No seu livro "A felicidade Rosewater" ele mostra um ponto de vista de um homem louco que deseja transformar um pobre cidade eu uma utopia. Com a notável vantagem de ser herdeiro da fortuna dos rosewater, uma familia de milhonários, ganhando assim mais de dez mil dólares por dia.
 Em certo ponto desse livro ele conta sobre um  garota que foi violentada pelo padrasto (ou pai, não me lembro).
 Não foi um capítulo inteiro sobre isso, foram cerca de dois parágrafos apenas que contavam pouco mais do que eu falei.
 Foi apenas uma pequena observação.
 Mas essa observação nos tirou do nosso mundinho de "não é da minha conta" e nos fez lembrar que existem moças estupradas pelo pai.
 Para Vonnegut não existe ser um humano mais importante que o outro, por isso que os livros dele estão cheios de observações desse tipo, por isso a maior parte dos livros dele tratam de múltiplos personagens, pois não há personagem principal na vida real, todos os humanos são igualmente importantes no mundo.
 E durante aqueles curtos dois parágrafos eu me importei imensamente com todas as mulheres violentadas pelo pai.
 É a arte de nos humanizar.
 Kurt sempre nos lembra de que se o personagem principal morrer naquele instante o mundo continuará existindo.
 Por isso ele acha que deve sempre terminar de contar as histórias sobre alguém com "e assim por diante".
 E assim por diante...
 Kurt Vonnegut Jr. é na minha opinião o maior autor que já viveu. É sério. Nunca vi ninguém escrever de uma maneira tão honesta, inteligente e excêntrica na minha vida.
 Ele não te transporta para um mundo de fantasia, ao invés disso ele abre seus olhos para o mundo real. Local donde nós tentamos nos esconder. Ele nos faz reconhecer esse mundo, pois assim é o único jeito de muda-lo.
 E antes que eu me esqueça, Kilgore Trout foi o alter-ego de Kurt Vonnegut, um escritor de ficção científica excêntrico, inconstante (cada vez que ele o descreve ele está diferente), falido e com uma visão unica e cínica do mundo.
 Assim como o próprio Kurt Vonnegut nos seus anos iniciais...
 E assim por diante...
 Cof cof

7 comentários:

Avalanche(Lance) disse...

Olha só vc.

O Macaco é bem mais culto doque jamais imaginei pra alguém da idade dele o/

bem seguiremos sua dica.

evil monkey disse...

obrigado lance XD

Mas eu acho que se a iniciativa do governo fosse diferente teriam muitas pessoas como eu.

O fato é que se eu nunca tivesse lido antes e de repente tivesse que ler iracema eu provavelmente nunca iria ler novamente.

Eu li matadouro 5 em um dia, e ele não é menor do que memórias póstumas de Brás cubas.

A leitura é muitó ágil, ideal para quem está começando a ler.

Bem melhor do que ler guerra e paz e seus 200 personagens novos por capítulo....

Avalanche(Lance) disse...

Ahh o governo tenta fazer o povo ler material da nossa lingua.

Oque inflizmente faz nossa cultura naufragar asi que a de paises como a Argentina que recebe obras de toda a amarica latina e espanha.

E Iracema?

Pufff e a porcaria dos Lusiadas?EU ganhei o livro e nunca o li.

Sasoriman disse...

...De certa maneira, o achei foda, mas de outra, o achei tenso. E vou explicar por que.

Embora seja maravilhoso abrir os olhos das pessoas... Muitas dessas pessoas não fizeram nada por causa disso, e é tenso ver um trabalho assim ser "desvalorizado", como alguém que fala de aquecimento global, mas ninguém que ouviu faz nada a respeito.

O achei um homem de grandes idéias, mas, como dizia Rabeléia: "Fazer um homem mudar o jeito que vê o mundo é arte. Fazer um homem fazer alguma coisa pelo que você mostrou é o apogeu da arte."

Enfim, interessante. \o/

Alexandre A. disse...

Surreal esse tal de Kurt Vonnegut, mas pelo que você escreveu dele no texto, ele parece ser foda.

Agora, esse comentário que vc escreveu pro Lance é a mais pura verdade.

Li iracema e memórias póstumas de bras cubas praticamente obrigado pelo colégio, (gostei de memórias póstumas mas iracema achei um saco), e é realmente uma merda o que o governo faz pra tentar "incentivar" os alunos a ler.

Sério, é óbvio que o governo faz isso de propósito pra afastar as pessoas da leitura, eles querem mais é fazer com que o povo fique alienado pra que eles consigam desviar a atenção deles das maracutaias que os políticos fazem.

Por isso que eles tomam medidas como tornar o funk um movimento cultural e manter a norma culta e chata como regra pra todo material escrito no Brasil.

Avalanche(Lance) disse...

Qual é que é Macaco?

vai fazer o post sobre o Kick-Ass?


Tenho que fazer falando dele e do Defensor[:P]

disse...

Peraí "com um constante fluxo de meleca saindo do nariz" é golpe baixo, mas tá, eu concordo que um pouco de meleca não faz mal nenhum... (argh, não acredito que disse isso).
Obrigada pela declaração.
Eu te amo incondicionalmente.
beijos da mamãe...

Visualize seu IP

Sign by Danasoft - For Backgrounds and Layouts