16 de jun de 2010

Scott Pilgrim

 Wazuuuup leitores, sentiram a minha falta?
 *cri-cri*
  )`:
 Pô, valeu hein!
 Bem, considerando o fato que eu posto a cada doze mil, trezentos e trinta e cinco dias acho que eu não posso culpa-los. Agora deixem-me dizer uma coisa ultimamente eu tenho tenho me interessado muito por quadrinhos.
 Sério, só na semana passada eu li The Watchmen,  Sin City, Batman ano um e -é claro- Scott Pilgrim.
E eu tenho planos de acompanhar algumas sagas de X-men, alguma sugestão? Laaaaaaaaaaaaaance...?
 Mas continuando, como TODO MUNDO já falou das outras hq's acima acho que só me resta falar de Scott Pilgrim.
  Scott Pilgrim é uma hq que começou a ser lançada no ano de 2004 por Bryan Lee O'malley e até agora contem cinco volumes (o sexto volume é a conclusão da história e será lançado no dia 20 de julho nos EUA)
 A hq conta a história de Scott Pilgrim (Nããããããããããããoooooooooo, Sééééééééééériooooooooo!?) Um cara canadense de 23 anos que toca em uma banda de rock, o que é o mesmo que dizer: "Um cara de 23 anos sem futuro".
 Não que o autor tente em qualquer momento desmentir isso, aliás, ele realça o quanto pode, Scott não tem emprego, divide um apartamento nanoscópico com seu amigo gay e como a cereja do bolo ele não é dono de praticamente nada (nem da comida).
 Além disso a sua banda não é lá grande coisa.
 Não que Scott realmente queira alguma coisa da vida, ele acaba de sair da adolescência, ele ainda quer viver o mesmo estilo de vida que vivia a quatro anos atrás.
 No primeiro episódio (chamado apropriadamente de Precious Little Life) ele começa a namorar com a chinesinha knives chau, que tem 17 anos. O namoro ocorre feliz e casto, knives começa a gostar da banda de Scott (idolatrar e mais apropriado), eles saem juntos, mas se encostam, tudo ia bem até que um dia uma misteriosa garota aparece em um sonho de Scott, dias depois (ou um dia, não me arlembro) ele conhece essa garota em uma festa, ela se chama Ramona Flowers e é americana. Após finalmente conhece-la ele resolve namora-la e largar knives, mas nada é tão simples, para ele poder namorar Ramona ele terá que os seus sete-malvados-super-poderosos ex-namorados.
 Pode até parecer um roteiro meio feminino, e até que é uma comédia romântica, mas o público alvo certamente é o masculino, por volta dos vinte anos.
 Você vai entender logo logo.

 O traço de Scott Pilgrim é bem simples (quase chega ao tosco)mas até que isso é bom, existe também uma óbvia influência de mangá. Nas páginas coloridas (presentes no número 4 eu acho)e nas capas podemos ver a grande quantidade de cores berrantes. Além do mais olhos grandes e expressões faciais simples e exageradas as vezes contribuem para dar esse tom nipônico. não é uma hq puramente japonesa (não contem velhos tarados nem heróis emos) acho que está mais puxado para hq pelos mérito da narrativa, personagens, dos diálogos e da arte final, mas acho que pode se dizer que junta um pouco do melhor dos dois mundos.
 Mas por mais que a arte seja ótima o melhor de Scott Pilgrim é a sua história.
 O argumento é ótimo, existem muitos personagens secundários sem que nenhum sinta mal utilizado ou com uma participação forçada. Mais que isso, todos contribuem para a história. Um personagem em especial (não vou dizer qual) começa como bem secundário mas logo se torna quase vital para a trama.
 Outro ponto positivo é a facilidade para se identificar com um personagem ou com vários em diferentes aspectos.
 A história é boa e bem amarrada, os dialogos são simplesmente brilhantes e são de longe o ponto mais forte da serie.
 Mais cedo eu falei que Scott Pilgrim era uma comédia romântica, e é, o que não quer dizer que o público seja o feminino. Toda a história é vista pelo ângulo de Scott. Ou seja, é uma comédia romântica, mas é o lado masculino da coisa.
 Outra coisa que dificulta o amplo acesso do público feminino é a quantidade ginórmica de lutas e referências à cultura pop nerd.
 As lutas não são lá muito violentas, mas são muito divertidas. E as alusões não poderiam ser melhores.
 Sério, por exemplo no quinto capítulo Scott recebe um achievment!
 Em outro ele ganha um nível.
 Em mais um, recebe uma vida extra.
 Não só isso, um dia andando com Ramona ela pergunta o que significa aquele 'X' bordado em seu casaco, e ele responde: "Bem, aparentemente um de nós foi ao instituto Xavier e o outro não".
 Porra se não fosse tirar a graça da história eu diria muitos mais.
 Por isso que eu acho que o público alvo é o jovem adulto, a maioria dessas referências não seria entendida pela maioria das mulheres (o que é uma pena na minha opinião).
 Mas se alguma garota estiver lendo isso (há, essa é boa) leia Scott Pilgrim, eu a ordeno!!!!!
 Em suma, Scott Pilgrim é uma hq que trouxe para o mercado de quadrinhos, algo que sempre é bom, tem um pouco de tudo para todos, os personagens são carismáticos, a arte é ótima e as analogias por si só já fazem valer o seu dinheiro. 
 E eu estou muito ansioso pelo filme que estréia dia 15 de outubro (vou fazer um review) e pelo jogo, estilo beat'em up retrô da era 16 bits, esse baseado na hq e não no filme (faço um review desse também).
 Ah sim, Se eu ouvir mais uma porra de vuvuzela eu juro que faço  isso!

4 comentários:

Avalanche(Lance) disse...

Bem que posso dizer além de...nunca li XD


Mas todo mundo fala bem^^

Jack, The Ripper disse...

Já ouvi falar dessa HQ, mas nunca comprei nenhuma edição, quando vi o primeiro volume dela para vender me pareceu muito caro, porém não havia notado de que essa edição era um livro de nada menos que 368 páginas (que até que estava muito barato, comparando com a sacanagem que a Panini anda fazendo com as histórias em quadrinhos mensais).

A história me parece boa e gostei do nome da garotinha na qual Pilgrim se apaixona, me lembra aquela excelente música dos Ramones do álbum "Rocket to Russia" (na minha opinião, o segundo melhor álbum deles, o primeiro é "RAMONES).

"Sweet sweet little Ramona
she always wants to come over
Sweet sweet little Ramona
I think I'll try and phone her" XD

evil monkey disse...

Eu tenho quase certeza que ela foi inspirada nessa música.

Jack, The Ripper disse...

Ei Macaco, sobre a parceria, leia com detalhes sobre tal questão nos comentários de meu blog (mais especificamente na última postagem, onde falo sobre o remake de "O Lobisomen": http://jackodiario.blogspot.com/2010/06/o-lobisomen-2010.html). Deixe uma resposta por lá mesmo, ou se preferir, pode ser aqui no teu blog.

No mais, espero que tal parceria de certo.

Visualize seu IP

Sign by Danasoft - For Backgrounds and Layouts