10 de fev de 2010

Especial Pixar: Parte três



 
Olá todos, bem vindos de volta ao evil monkey blog! Estou de volta com a parte, não um, não dois, mas sim a parte três do meu especial da pixar
Yupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!
 O especial de hoje é um top 11 dos melhores filmes da pixar segundo um especialista, EU! Sendo assim, é minha opinião sobre os melhores filmes da pixar, então nada de me encher o saco nos comentários caso vocês discordem comigo, ok? Bah, por que eu estou falando isso, meus leitores são maduros o suficiente para saber a diferença entre uma opinião pessoal e e uma afirmação da verdade certo? Ótimo, sendo assim vamos prosseguir.
 Ah, só para deixar bem claro, nenhum filme da pixar é ruim, mas tem uns melhores que os outros. E é sobre isso que essa lista se trata!
 E após não falar absolutamente nada de relevante, finalmente, vamos ao artigo!
 E vamos rezar para que nenhum babaca me atormente nos comentários.
12ºLugar: carros 2
  Legal, não vou ter que mudar a colocação Yupiiiii!!!
 Ok, eu gosto da ideia de criticar todos os filmes da pixar agora e para sempre, mas tem as suas desvantagens.
 Como pagar doze contos para assistir carros 2.
 Bem, eu já escrevi uma crítica desse filme, então...vão ler...
11° Lugar: Carros
 John Lasseter Não tem o toque de Midas, por mais que carros não seja ruim, não tem aquele toque de brilhantismo e genialidade que os próximos filmes da lista demonstram.
 No entanto nem de longe é um filme ruim, como sempre o roteiro é muito bem-trabalhado, a fotografia é de primeira e a animação dos carros(com olhos no para-brisa ao invés de nos faróis)é um exemplo à ser seguido.
 O filme é sobre um carro chamado Relâmpago McQueen, um carro que recém começou a correr e se mostrou um excelente piloto. Infelizmente ele é um playboy de bosta que esnoba à todos, e quando ele termina a corrida que ira decidir a copa pistão empatado com outros dois concorrentes(o eterno campeão e o eterno vice-campeão)ele vai para um tira-teima na califórnia. 
 Mas a coisa se complica quando na ida o caminhão em que ele estava o deixa cair e e ele acaba indo parar na cidade/rodovia de Radiator Springs, aonde ele causa um extremo dano patrimonial(ele destrói a estrada toda, para os mais leigos)e é obrigado a consertá-lo.
 E ai vem uma lição de moral que não funciona em nenhum lugar com exceção dos filmes da pixar, e nesse caso não é diferente.
 Mesmo não sendo uma obra-prima do cinema carros tem uma estória envolvente e divertida, mantendo-se no(elevado) padrão de qualidade da pixar.
 No final é um filme muito melhor que Madagascar. 
 E mesmo com todos os erros eu aguardo ansiosamente por Carros 2.
 E tenho dito!

10° Lugar: Vida de inseto
 Ok gente, minha intenção inicial era botar imagens estilizadas para todos os filmes, mas isso não pode acontecer com vida de inseto.
 Aparentemente os insetos não tem apelo o suficiente para os meus queridos Deviants fazerem um desenho superawesome para eu botar no meu blog.
 Que pena...
 Mas continuando, vida de inseto foi o segundo filme da pixar, e serviu bem para quebrar a sindrome do segundo projeto(aquele problema que os artistas as vezes tem de não conseguir repetir a fórmula do sucesso da sua primeira obra)dando continuidade à sequência de filmes ótimos que a pixar faria à seguir.
 Mas voltando ao assunto, a estória desse filme é sobre uma formiga(Flik)que acaba destruindo toda a comida que as formigas cataram para os gafanhotos, que todo o ano iam lá rouba-la das pobres formigas. Como ele provavelmente foi responsável por condenar a vida de toda a sua colônia Flik resolve contratar os melhores guerreiros do mundo para proteger a sua amada(e enorme)família.
 Mesmo não sendo o melhor filme da Pixar, Vida de inseto é um ótimo filme, que eu guardo na memória com muito carinho.
9° Lugar: Ratatouille
 Ok, aproveitando que eu já pus o cartaz de vida de inseto eu vou botar o de Ratatouille também.
 Por que? Oras, olha pra ele, é demais!
 Mas continuando, Ratatouille é a História de um rato(Remy)que deseja se tornar um chef gourmet. Mas ele vivia em uma colônia de ratos extremamente rígida aonde seu talento não tem a menor chance de ser descoberto. Mas, porem e no entanto algo acontece,  Remy é separado de sua família e acaba indo parar no melhor lugar possível para alguém como ele: Paris.
 É o clássico caso de tragédia que acaba dando certo.
 E mesmo podendo observar de perto alguns dos maiores chefs do mundo a coisa não estava boa o suficiente para ele, ele não queria apenas observar, queria participar. Foi quando Linguini começou a trabalhar como faxineiro na cozinha e...acaba estragando tudo quando ele derruba uma panela cheia de sopa. Após encher a panela de água para disfarçar(quem no mundo nunca fez algo assim) Remy resolve consertar a sopa, mas é descoberto. No entanto a sopa sai ótima e eles acreditam que Linguini a fez, sendo assim ele tem que reproduzi-la ou perderá o emprego. Sendo inepto como ele é é impossível dele conseguir um novo. Então eles resolvem se juntar para cozinhar, porque(nas palavras de Linguini)"Você(Remy)sabe cozinhar, e eu sei como...parecer humano", sendo assim ambos ganham.
 Mas a sacada mais genial é o jeito que Remy controla Linguini, basicamente quando os cabelos dele  são puxados ele tem uma reação involuntária, ou seja, puxando os cabelos de Linguini, Remy é capaz de controlá-lo. Isso gera várias situações aonde Linguini se move de maneiras estranhas e hilárias com vários movimentos inprevisíveis. 
 A propósito, essas são as melhores cenas do filme.
 E sabem quem é o diretor desse filme?
 Brad bird.
 O mesmo de Gigante de Ferro.
 E do próximo da lista...
8° lugar: Os Incríveis
 Depois de Monstros S.A a  pixar resolveu convidar um diretor para dirigir um filme, e o escolhido foi uma das pessoas que havia estudado no California Institute of the arts junto com ele. Brad Bird.
 Para os que não estão familiarizados com esse nome, deixem-me contar a sua história.
 Brad concluiu o seu primeiro curta de animação independente aos 13 anos, e não demorou para ele se tornar animador...de filmes...da Disney! E após fazer vários ótimos filmes(sendo o melhor deles o já dito gigante de ferro) ele aceitou ser o primeiro animador convidado a trabalhar na pixar.
 E o resultado foi os incríveis, uma sátira aos filmes de super heróis.
 Mas não generalizemos, vamos falar da estória.
  Em outros tempos o maior herói de todos se chamava Senhor incrível, a maior de todas era a Mulher elástica e todos os cidadãos dormiam tranquilos  a noite...exceto pelos funcionários noturnos. E tudo ia bem até que uma série de circunstâncias gerou uma série de acidentes que acabou ocasionando a proibição da atividade de super heróis.  Daí o filme pula para uns vinte anos no futuro aonde o Senhor incrível e a Mulher elástica se casaram, tiveram dois filhos e aparentemente deixaram essa vida para traz.
 Aparentemente.
 Beto pera(Senhor incrível)ainda não superou os velhos tempos, e por mais que ele tente viver uma vida normal parece que ele não foi feito para isso. Ele nasceu para ser um super herói. Mas a vida, a vida é uma caixinha de surpresas, após um incidente no trabalho Beto é demitido. Mas quando ele estava prestes a ter que contar para a sua esposa(Helena Pera)surge uma oportunidade de trabalho para uma companhia estranha e misteriosa, onde tudo o que ele precisa fazer é ser um herói.
 A partir daí qualquer coisa é spoiler. 
Eu posso definir Os Incríveis como uma lufada de ar novo na pixar, só pelo fato de ser algo bem inusitado esse filme já tem muito mérito. Sem falar que é muito bom.
7° lugar: Procurando Nemo
 EU morro de pena em botar um filme desses em uma posição dessas, mas revendo a minha lista até que está justo. O problema de um top 10 é que os filmes (jogos, armas, e seja lá o que for)é que os todos os colocados do n° 5 para baixo parecem ser ruins, mas não é o caso.
 O que separa Procurando Nemo do 5° colocado é uma diferença tão pequena que seria possível dos dois  ocuparem a mesma posição. Mas eu tive que escolher um, sendo assim sobrou para o peixinho. 
 Mas não vamos fugir do assunto, vamos falar da estória.
 E cara, que estória.
 O filme começa com dois peixes palhaços, Marlim e sua esposa que eu não me lembro o nome pois ela só aparece nos primeiros cinco minutos. Estava tudo bem, eles tinham acabado de botar milhares de ovos e não parecia haver nenhum perigo a vista. Mas havia. Do nada aparece uma barracuda e mata a esposa de Marlim e todos as ovas menos uma. E como a mãe queria que um dos filhos se chamasse assim, ele o chamou de Nemo.
 Aí a estória pula para o futuro aonde Nemo já é uma criança e está indo para o primeiro dia de aula. Mas o incidente o qual eu me referi no parágrafo anterior Transformou Marlim em um pai super protetor. Sendo assim, quando Nemo saiu para um passeio na"Arraia escolar" não demorou mais de sete segundos para ele ir atrás dele. Vou poupa-los dos detalhes e dizer que a super proteção dele acabou levando Nemo a desobedece-lo e fazendo-o ser capturado por um mergulhador.
 Marlim até tentou nadar atrás do barco, mas não adiantou. Desesperado ele sai perguntando para todos os peixes sobre o barco, até que ele encontra uma.
 E eu paro por aqui pois como ele encontrou esse peixe e o que aconteceu em seguida é uma das melhores cenas do filme.
 Bem, vale dizer que o mais legal de Procurando Nemo é sem dúvida a caracterização dos personagens. Os personagens(com exceção dos protagonistas, Nemo e Marlim)são verdadeiramente únicos.
 E só para enriquecer o conteúdo, o diretor desse filme é Andrew Stanton, eu falarei mais dele daqui a pouco.
6° lugar: Toy story.
 O ano era 1995, a Disney já não era mais o que um dia foi, e não havia mais nenhuma companhia de peso na época que pudesse substitui-la. Não posso dizer que a animação estava morrendo, mas  não estava passando pela sua melhor fase. Mas estava chegando o dia de ação de graças, e todos estavam ansiosos(ou céticos) por ele. Era a estréia do primeiro longa de animação computadorizada.
 O sonho de uma pequena companhia de animação estava se tornando realidade.
 Dirigido e escrito por John Lasseter, toy story foi um marco para a animação mundial e calou a boca dos céticos, que acreditavam que não haveria estória nem magia por trás da animação computadorizada.
 Havia e sobrava. 
 A estória envelheceu bem, é sobre o brinquedo favorito de um garoto chamado Andy: Woody, que é como um líder para os demais brinquedos(todos ganham vida quando não estão sendo vistos). De fato, ele vivia em um paraíso na terra até a chegada de um novo brinquedo, o astronauta Buzz. Por mais que ele não se importasse ele acabou se tornando o brinquedo favorito, deixando Woody à sua sombra.
 Morrendo de raiva, Woody joga Buzz pela janela, mas acaba sendo descoberto pelos outros brinquedos, então ele resolve salvar-lo para recuperar a sua reputação.
 E é mais ou menos isso.
 O melhor da estória de Toy Story é que ela não subestima o seu público alvo, ela parte do princípio de que as crianças são seres pensantes, o que permite que elas amadureçam, junto com a estória.
 Deveriam fazer mais filmes como esse.
 Na verdade, já fizeram...
5° lugar: toy story 2.
 Já é muito difícil fazer uma continuação melhor que um filme ótimo. A coisa fica ainda pior se a sequência não estava planejada. Mas quando John Lasseter voltou da sua turnê promocional de vida de inseto, parecia impossível fazer um filme que sequer fizesse jus ao original.
 Tudo parecia ainda mais impossível pois a data de lançamento estava muito próxima. 
 Mas mesmo com todas as chances contra ele Lasseter conseguiu fazer uma sequência melhor que o filme anterior.
 O filme começa com Buzz e Woody brincando(ou melhor, sendo "brincados")pelo Andy(na verdade o filme começa com o video game do Buzz, mas isso não importa para o contexto). Estava tudo bem, eles haviam superado os incidentes do passado e agora eram melhores amigos e ambos eram o brinquedo favorito. Tudo parecia perfeito até que Andy rasga o braço de Woody por acidente.
 Então a mãe de Andy coloca Woody na prateleira de cima , local dos brinquedos quebrados e esquecidos. Lá Woody reconhece um brinquedo antigo, um pinguim daqueles de apitar, mas que não apitava mais.
 A suprema humilhação para um brinquedo apitador.
 No dia seguinte ocorre uma venda de garagem o o pinguim que-uma-vez-já-apitou acaba indo para a venda, e quando Woody vai heroicamente salva-lo, ele acaba sendo roubado por um homem misterioso que fica entusiasmado ao vê-lo, Sendo assim cabe à Buzz salva-lo!
 Tchanâ-narâ-tchananân-nâ-rãnâ-nâ-NÂ
 (música tema de jurassic park)
 E o resto é spoiler.
 Na verdade, eu nem deveria precisar contar a estória desse filme, pois se você não assistiu, você deveria estar morto!
 Morto, eu estou dizendo!
...
...
...
...
...
Próximo!

4° lugar: Wall-e.
 Será que qualquer filme pode ser considerado arte? Será que para ser considerado arte ele precisa ser um primor técnico? Será que ele precisa se diferenciar dos demais filmes? Será que para se tornar uma obra de arte um filme precisa trazer profundas emoções e sentimentos?
 Seja qual for a definição wall-e é sem dúvida uma obra de arte.
 Bem, Wall-e conta a estória do robô que dá nome ao filme, cuja a compactar o lixo e empilhar para facilitar a limpeza enquanto os humanos ficam no espaço até que a terra fique limpa e habitável de novo. Sim amigos, a terra ficou tão suja que se tornou inabitável.
 Mas parece que se passou muito tempo, pois além de wall-e estar sozinho ele ainda desenvolveu uma espécie de consciência e interesses próprios. E seu principal interesse se tornou colecionar coisas que ele encontrou no lixo, como garfos, cubos mágicos, qualquer coisa que despertasse seu interesse. E de todas as coisas que ele encontrou, a que despertou maior interesse nele foi uma fita do musical Hello Dolly, especialmente a cena em que o casal dá as mãos.
 O problema é que ele não tem ninguém para dar as mãos.
 Ou melhor, não tinha.
 Um dia uma nave pousa e deixa um estranho robô, Eva, que parece estar procurando alguma coisa. Animado por ter alguém para dar as mãos Wall-e resolve fazer amizade com essa estranha robô.
 De onde esse robô veio? O que ele tanto procura? Irá Wall-e conseguir dar as mãos? Para saber as respostas de todas essas perguntas assistam o filme seus preguiçosos!
Agora!
 Eu acho que o que torna Wall-e único é como é dada a comunicação, com o mínimo de palavras possíveis, o que inevitavelmente faz lembrar dos filmes mudos. E depois dizem que a pixar não faz filmes diferentes.
 E algo que merece ser ressaltado é a direção, Andrew Stanton. Ele foi o primeiro animador (... de filmes) a trabalhar para a pixar depois de John Lasseter, que já estava sobrecarregado. E na minha opinião ele é o melhor. Alias, Wall-e pra mim é o filme mais bem-dirigido da pixar! Sim, os outros filmes são melhores, mas por outros motivos.
 Ah, e saibam que o diretor de fotografia e consultor visual de Wall-e é ninguém menos que Roger Deakins, que também fez a fotografia de onde os fracos não tem vez e o assassinato de Jesse james.
 Agora vai tirar essa bunda obesa da cadeira e vai assistir essa obra prima.
O Poderoso Chefao 2
3º lugar: Toy story 3
 Bem, como eu já fiz um review inteiro dedicado a esse filme eu acho que não me resta nada a falar.
 Exceto que tirar Wall-e da terceira posição foi como tirar minhas entranhas com uma lâmina de barbear. Aliás, do segundo ao quarto lugar os filmes estão praticamente empatados. Yep, é como se todos estivessem no segundo lugar.
 Assim como...
2° lugar: Monstros S.A.
 Ok, eu acho que muita gente vai me malhar por causa da coisa que eu vou dizer mais...Eu acho muito melhor que Shrek...
 Pronto, já disse, acho que agora muitos de vocês não me amam mais...
 Bem, já que eu não tenho mais nada a perder, vamos à história.
 Em Monstrópolis Sully e seu amigo Mike são assustadores profissionais, é que lá os gritos são uma forma de gerar energia, e para capturar os gritos os monstros assustam as crianças entrando pelas portas dos armários (em um complexo sistema que eu não vou descrever, vejam o filme) . Perece fácil para um monstro azul de três metros assustar uma criancinha, mas em Monstrópolis isso é considerado uma profissão de alto risco. Porque? Ora, não é obvio, é porque as crianças são radiotivas!
 Isso explica muita coisa...
 Bem, depois do fim do turno Sully foi procurar a papelada que Mike esqueceu pela centésima vez na mesa quando ele vê uma porta.
 Ele olha a porta, não vê nada então vai embora, quando encontra uma criança que  pode ser considerada a definição de adorável.
 É claro que ele sai correndo como que sua vida dependesse disso, mais depois se acalma e resolve botar a criança de volta na sua respectiva porta...Que não estava mais lá. Então, para não perder o emprego dos seus sonhos Sully resolve levar a criança para o seu apartamento para devolve-la no dia seguinte.
 E eu vou parar por aqui antes que fique muito comprido.
 Mas sério, preciso dizer que a estória é ótima? Que O filme tem plena noção da inteligência do seu público alvo? Que há várias situações inusitadas? Que o filme te desperta emoções profundas?
 Não!?
 Que bom, me poupou várias linhas.


Mas pra mim o verdadeiro merecedor do primeiro lugar é Up: Altas aventuras
 No geral eu não gosto de críticas, mas tem, um site que eu sempre gosto de ler, o omelete. E foi lá que eu, vi não só a melhor crítica de UP, como a melhor e mais bem-escrita crítica que eu já li.
 Foi assim:
Inverno de 2008. Passo a tarde encarando o monitor, buscando alguma inspiração para escrever sobre um dos filmes mais geniais do ano e uma das melhores animações de todos os tempos, Wall-E. Enquanto tento encontrar uma frase de abertura digna do longa-metragem, penso em como o Pixar Animation Studios muito provavelmente alcançou seu ápice.
Inverno de 2009. Passo a tarde encarando o monitor, buscando alguma inspiração para escrever sobre um dos filmes mais geniais do ano e uma das melhores animações de todos os tempos, Up - Altas Aventuras. Enquanto tento encontrar uma frase de abertura digna do longa-metragem, penso em como o Pixar Animation Studios muito provavelmente jamais alcançará seu ápice.

 E não há mais nada que eu precise acrescentar.
 O fato é que eu acredito que Up não é só o melhor filme que eu vi nesse ano, mas o melhor que eu vi nessa década!
 Yep, nessa década nenhum filme me emocionou tanto quanto ele.
 Nenhum filme me levou em uma monthanha russa emocional como ele.
 Nenhum filme me fez parar pra pensar se todos os filmes são realmente arte como ele.
 Up de fato é uma lição de como se deve fazer um filme.
 E como todo o bom filme Up tem uma ótima história.
 Carl era muito feliz com a sua esposa que havia conhecido na infância, quando ambos queriam ser exploradores. Muito tempo se passou, e o amor entre eles não mudou, mas Carl não estava bem, ele não sentia como se tivesse dado à sua esposa a vida que ela merecia, foi então que ele comprou passagens de avião para eles poderem sair em uma última aventura.
 Só que as coisas não ocorreram como o planejado...
 No dia em que Carl ia dar as passágens para sua amada ela adoeceu, e pouco tempo depois morreu.
 Então nada mais restou à Carl senão viver às memórias de seu passado. Um tempo depois descobrimos que o terreno aonde Carl mora agora está para se tornar um condomínio e os construtores querem que ele venda a casa, e consequentemente, as suas preciosas lembranças. E quando Carl agride um homem (sem intenção de machca-lo) eles aproveitam a chançe para despeja-lo e manda-lo para um asilo.
 Para não perder sua querida casa Carl resolve amarrar milhares de balões em sua casa e levanta vôo rumo ao lugar para onde ele planejava ir com sua amada: a Amazônia Brasileira.
 Só que algo da errado, Carl acaba acidentalmente levando o escoteiro de oito anos Russel por acidente, a partir daí assistam o filme.
 Na minha opinião Up representa o que há de melhor na pixar.
 A pixar não faz filmes para ganhar oscars, ou para ser enormes Blockbusters, ela apenas tenta dar o melhor de sí em cada filme, entregar a melhor experiência possível para o espectador.
 É isso que eu amo na pixar.
 Eu a amo, pois ele representou um parte importante da minha infância.
 Eu a amo, poi ela povoou meus sonhos.
 Eu a amo pois ela ama o que faz e se importa com seu público.
 Eu poderia dizer que Up atingiu a perfeição, mas eu não direi, pois eu sei que um dia a pixar vai se superar.
 E eu sei que um dia a pixar será uma mera sombra do que foi, mas até lá, eu vou aproveitar cada segundo.
 Eu espero que ler esse especial tenha sido tão bom para vocês quanto foi para mim escreve-lo.
 E agora eu vou encerrar o artigo com uma frase dita pelo meu ídolo John Lasseter:
"A Arte desafia a tecnologia, a tecnologia inspira a arte"

8 comentários:

Frodo disse...

A pixar e foda, isso e fato!

Eu como um amante de desenhos detestava as animacoes 3D, mas vida de inseto me fez mudar de ideia.
E por isso eu colocaria ele em uma posicao melhor =P

Tou pensando seriamente em comprar um boz da Pixar que eu vi para vender aqui... deixa eu ter dinheiro!

Max disse...

a lista está legal sim, eu só deixaria os incriveis em uma posição melhor..

diabos macaco vc está começando a fazer eu me apaixonar pela pixar :O

eu achava que dinossauros era dela tb..

massa eh ver o pinguimzinho do apito que vc falou cantando no final de toy story II :P

ei falando em wall-e engraçado eh que ele (nem eva) tem sexo neh, tipo não tem isso de macho e fêmea, vc falou em amizade e bem.. engraçado..

monstros s.a. eh melhor que shrek.. quer dizer que do terceiro pra baixo ninguém eh? tipo se fosse um top 10 de animações em geral shrek era o terceiro da lista?!?

eu me arrepiei todo com o "...jamais alcançará seu ápice" nossa, tudo bem macaco vc conseguiu, eu realmente me apaixonei pela pixar

lembrando que a sinopse do macaco não dá nem metade do baque emocional que up causa nos primeiros minutos de filme..

ahh.. eu acho que eles não vinheram para a parte da amazônas no brasil..

eiiiiiiiiii macaco, dava pra fazer uma lista com filmes sem ser da pixar?

dinossauros
madagasgar (que vc odeia)
shrek
kung fu panda
o espanta-tubarões
os sem floresta
por água abaixo
a era do gelo
selvagem
lucas e o formigueiro
etcs e etcs...

evil monkey disse...

Shrek seria o quarto, eu gosto muito dele, e só falei isso pra te provocar^^.

Eu sou um chato, se acostumem com isso

E se eu fizesse uma lista de melhores sem a pixar seria Shrek em primeiro, depois a era do gelo( que eu também adoro), Kung fu panda, por agua a baixo(se valer stop motion se preparem) e a era do gelo dois.

E que bom que eu consegui passar o que eu sinto pela pixar para vocês, estou muito orgulhoso de mim mesmo.^^

Max disse...

siiimmmmm eu vi os curtas animados e são mesmo legais, principalmente os mais novos :D

e kung fu panda entrava nos 10 se enfretase os "pixarianos"???

evil monkey disse...

Não sei se kung fu panda entraria entre os dez primeiros, mas sem dúvida estaria antes do décimo quinto.

No fim das contas é um ótimo filme.

Alexandre A. disse...

Os últimos parágrafos que você escreveu sobre up quase me fizeram chorar...

Quase!

....

Ahhh, quem eu to tentando enganar estou em prantos agora...

E vida de inseto e toy story fizeram minha infância muito mais feliz...

E eu nunca vi Wall-E.....de fato só ouvir falar desse filme a pouco tempo...sim, eu sou um herege!!!

Melhor ir correndo alugar ele agora!

See ya!

Max disse...

que isso macaco, eu tinha mesmo pedido pra vc falar do top de filmes animados que não são da pixar :D

estou ansioso pra ver (faz um top 20 ou top "número de filmes animados que não são da pixar que o macaco assistiu")

evil monkey disse...

olá galera, desculpem o atraso da postagem, como eu sei que vocês são muito compreensivos eu sei que vocês não vão se importar tanto assim.

Além disso meu blog é uma bosta mesmo, não faz tanta falta...

Eu tô sabendo que vocês só lêem isso enquanto o amer não posta.

Acham que eu não tô sabendo né?

bem, independentemente do dia em que sair esse post(se tudo der certo sai amanhã)o depois desse sai no domingo.

Visualize seu IP

Sign by Danasoft - For Backgrounds and Layouts