24 de out de 2010

DEUSES!


 Hola lectores! Bienvenidos ao Evil Monkey Blog!
 Eu sei, eu sei, eu havia prometido um artigo sobre a minha viagem à Buenos Aires, maaaaaaaaaaaaas eu não vou mais.
 Por que? Oras, deu vontade...
 Sem brincadeira, eu perdi o saco de escrever sobre BA então eu resolvi escrever sobre outra coisa mias divina...
 É, eu sou tão inconsistente quanto o roteiro de FinalFantasy X, me processem...
 Mas caso vocês tenham um mínimo interesse sobre a minha vida vocês podem pedir que eu fale da viagem nos comentários, e se vocês tiverem um pouco de sorte, e eu, este soberano supremo, estiver de bom humor eu posso fazer um artigo.
 Mas não vamos mudar de assunto, aonde eu estava? Ah sim:
 DEUSES!!!!!
 Esse artigo será sobre aquelas pessoas que alcançaram um nível de awesomeness tão grande que eles não podem mais ser considerados relis mortais.
 Antes de tudo, esse artigo é sobre pessoas reais, nada de ficção por hoje (POR HOJE!) este artigo será para as pessoas de carne e osso.
 E esse post será uma lista, não um top 10, existem pessoas de muitas mídias incomparáveis entre si, e muitos deles são os melhores em sua área (na minha opinião, se é que ela vale alguma coisa, né?) e é simplesmente burrice comparar um ao outro.
 Vamos apenas supor que cada um deles é o melhor da sua área...
 Ah, e um pequeno detalhe, eu não vou botar Shigueru Miyamoto como status de deus, ELE NÃO É UM DEUS pra mim
 Me ouviram? Sim, eu disse que SHIGUERU MIYAMOTO NÃO É DEUS pra mim!
 Mas chega de papo furado, vamos ao artigo...
Primeira divindade: Seth MacFarlene
 Oh boy, por onde eu começo?!
 Ok, eu vou falar uma coisa que vai me deixar em uma situação bem fudida...
 Deixem-me apenas pegar o meu colete a prova de balas antes...
 ...
 ...
 ...
 Cadê essa merda!?
 ...
 ...
 ...
 ...
 Mãe, cadê o colete a prova de balas?
 ... 
 ...
 Mãe!
 ...
 "Que foi!?"
 Cadê o meu colete a prova de balas?
 "Já olhou no armário!?"
 Já!
 "Olha outra vez!"
 Aff, não tá na porra do armário, eu já olhei...ops...
 "Achou?"
 Achei...
 ...tava no armário...
 ...
 Bem, aonde estávamos? Ah sim, a declaração de por que Seth MacFarlene é deus...
 Bem, ele é o criador do melhor desenho de todos os tempos: Family Guy.
 "filhodeumaégua! É Os simpsons o melhor de todos os desenhos! Morra! #BANG!!!!!#"
 Viram só! Não valeu a pena pegar o colete?
 Mas bem, é isso, agora todos definitivamente me odeiam, o post de Evangelion já fez todos me odiarem, mas eu acho que alguns ainda nutriam alguma esperança de quem eu não fosse um caso perdido, mas cometer o sacrilégio de negar Os Simpsons o lugar de melhor desenho animado é imperdoável.
 Na verdade, Os Simpsons provavelmente é o melhor desenho animado de todos os tempos, mas eu prefiro Family Guy, e por uma larga margem.
 Mas não é só isso, Seth Trabalha como roteirista chefe e produtor executivo de dois outros desenhos: American Dad e The Clevland Show, ambos ótimos!
 E sabe do que mais!? Mesmo trabalhando simultaneamente em três desenhos ele parece nunca estar sem idéias, de fato, American Dad e Family Guy nunca estiveram melhores!
 E você pensa que é só isso? ERRADO! Além de tudo isso ele é o animador chefe, designer de personagens e principal dublador.
 Acho que se você somar todos os personagens de Family Guy, American Dad e Cleveland Show que Seth dubla, deve dar algo em torno de trinta.
 TRINTA!!!!
 E sem falar que o cara canta bem pra caralho, sério, uma vez ele fez um dueto com Frank Sinatra Jr, e não fez feio, ele é excepcional! Olhem só isso!
 Sim, ele é quem está cantando...
 Se ele não é deus, então ninguém é...
Segunda divindade: Hideo Kojima
 Hideo Kojima tem o mérito de ser um dos únicos dois japonês cujo o qual eu posso escrever o nome sem consultar o google antes.
 Bem, vocês podem estar achando a foto que eu escolhi para ilustrar esse ilustre homem (foi sem querer, eu juro!)bem feiosa, mas eu a escolhi pois ele está ganhando um premio por Metal Gear Solid 3 (provavelmente o prêmio nobel da fodosidade), o meu jogo favorito na face da terra.
 Esse jogo tem tudo, ação, uma ótima história, excelentes gráficos, música soberba, boss fights épicas e uma loiraça motoqueira com um decote quilométrico.
 De fato, eu posso considerar esse como sendo o jogo que me fez gamer.
 Tá certo que os controles levam um tempo para se acostumar (eu fiquei meia hora nocauteando os inimigos apenas com o rolamento), mas se você for capaz de domina-los, então você achará uma das jogabilidades mais profundas dos games.
 Uma coisa que eu AMO nos games do Kojima é o quanto de personalidade eles tem, jogue um jogo dele por cinco minutos e você não terá dúvidas de quem é o game designer.
 Isso pode não parecer muito, mas todas as outras mídias tem um artista que impõe o seu estilo a sua obra sem disfarçar, os filmes tem Stanley Kubrick e vários outros, os livros tem Kurt Vonnegut e muitos outros, mas até aonde eu ví, nos games só tem um artista que faz isso.
 E porra, ele criou Snake, um dos maiores Bad asses dos games, se isso não faz dele um deus, nada faz.
 Edit: Ok, essa foi uma das maiores merdas que eu já falei na minha vida, digo, eu sou o primeiro cara a falar bem de Kojima, que isso fique claro, mas eu falei sem pensar quando eu disse que ele era um dos únicos japoneses que eu sabia o nome, completamente ignorando alguns dos meus maiores heróis (Akira toryama, o As da segunda guerra mundial: Soburo Sakai) e falando que ele era o único com personalidade eu ignorei totalmente vários gênios, e eu digo vários. Eu tomei uma apresentação mais 'excêntrica' como o único sinal de criatividade que importava, injustiçando totalmente alguns gênios como Doug Church cujos jogos como Deux Ex Machina e System Shock são alguns dos jogos com mais personalidade da história.
 Sem falar de Tim Schafer, é claro.
 Mas eu deixo bem claro que isso não diminui nem um pouco Kojima, ele ainda é pioneiro nisso, e o fato de existirem outros gênios não o reduz, apenas aumenta essa indústria.
Terceira Divindade: Alan Moore
 Existe bastante discussão sobre qual é a segunda melhor hq de todos os tempos, mas nada, e eu repito, nada é mais claro para o mundo dos quadrinhos do que o fato de Watchmen está no primeiro lugar.
 E olha que essa deve ser a mídia com menos convenções no mundo, para você ousar mencionar que gosta de quadrinhos você deve ter oito Phd's em quadrinhos, ter uma pontuação ao menos oitenta e cinco em um quiz de noventa e cinco perguntas, ter uma coleção que ocupe ao menos um cômodo (a ser avalida por pessoal especializado) ter dez cartões de fã clubes diversos, ter uma coleção respeitável de garage kits, action figures e similares e ter conta premium no deviantart.
 Após tudo isso você poderá ser considerado membro Junior de fãs de quadrinhos.
 E mesmo assim você ainda terá que discutir horas a fio para esclarecer um ponto microscópico para outra pessoa, qualquer deslize e você será chamado de burro, e vai ter que aturar trollagens constantes.
 Então para todos os fãs de quadrinhos concordarem no assunto que teoricamente seria o mais difícil de concordar, então quer dizer que essa coisa é foda.
 E mesmo só isso sendo suficiente para manda-lo de foguete para o patamar de deus, Alan Moore ainda tem mas umas duas ou três obras no top 100 de quadrinhos (no mínimo), ainda trabalha e tem uma banda de jazz (jazz, se eu não me engano) com uma respeitável quantidade de álbuns até mesmo para uma pessoa dedicada estritamente à música.
 "Mas macaco, Alan Moore não é um doido de pedra!?"
 Ledo engano amigo, Alan Moore está perfeitamente ciente do que as pessoas pensam dele, aliás, ele as induziu à isso, todo esse mistério e misticismo que paira sobre ele foi feito por ele mesmo para ser mais do que uma pessoa ordinária.
 Quem diria, esse daí não precisa que eu diga que ele é um deus, ele já sabe...
Quarta Divindade: Kurt Vonnegut Jr.
 Caramba, eu adoro tanto esse cara que eu dediquei um post inteiro à ele (vão ler seus putos!), basicamente, Kurt Vonnegut Jr. foi um escritor americano, e na minha opinião, o melhor escritor que já viveu.
 Ele é satírico em um nível espetacular, NADA se comparou a ele.
 Deus, sem dúvida...
Quinta Divindade: Satoshi Kon
 Esse é o Segundo japonês que eu não preciso olhar no google para poder escrever o seu nome direito.
 Ok, antes de de tudo, o universo é um baita de um filhadaputa.
 Outro dia eu assisti o filme Paprika, a obra prima suprema de Satoshi Kon, na minha opinião. Após assistir eu entrei no modo desespero, é assim que eu fico quando eu desejo muito, muito, muuuuuuuuuuuito baixar alguma coisa específica, nesse caso, Perfect Blue, o seu primeiro filme, e até agora, o único que eu não assisti.
 Enquanto eu pesquisava um bom site para baixar eu resolvi ver se tinha uma crítica de paprika no Omelete. Como a ferramenta de procura do omelete é uma bosta eu resolvi pesquisar no google: Omelete, Paprika, e ver o que aparecia.
 Aí eu me fodi.
 Eu não lembro qual era exatamente a notícia, mas era algo do tipo: Satoshi Kon morre de câncer.
 Foi praticamente ontem, dia 24 de agosto para ser mais exato.
 E o pior, o cara tinha quarenta e seis anos, ele ainda viveria mais uns quarenta ou cinquenta anos, ainda daria para ele fazer diversos outros filmes, mas com a sua morte súbita o seu legado é de quatro filmes.
 Três deles são extremamente fodásticos (os que eu pude assistir), por sinal.
 Mas não é só isso, ele morreu de câncer de pâncreas, o pior tipo de câncer que existe, olha que disperdício de talento!
 Como eu disse, o universo é um filhodaputa.
 Mas vamos falar um pouco dos seus méritos, bem, tokyo Godfathers (O seu segundo melhor filme, na minha opinião) é um dos únicos filmes que eu já vi que tem como protagonista um travesti.
 UM TRAVESTI MENDIGO!!!!!
 Na verdade são três protagonistas, um mendigo, um travesti mendigo e uma garota mendiga.
 Esses três mendigos encontram um bebê no lixo e se metem em uma odisséia para leva-lo de volta ao lar.
 Milenium Actress...Eu vi em japonês com legenda em francês uma vez em um daqueles canais obscuros, então eu não vou arriscar sobre o que se trata, mas OMG, em baitolês francês ou não, aquele filme foi foooooooooooda, eu não entendi picas, mas foi fooooooooooooodaaaaaaaaaaaaaaaaa!
 Tudo o que eu pude entender foi fooooooooda! Animação foooooooooodaaa, Música fooooooooda, dublagem foooooda!
 Eu não quero falar muito desse filme, pois eu não entendi nada, e posso acabar falando merda (eu sou bom nisso, acreditem!) então eu vou passar para o meu favorito pessoal. Paprika.
 Você já viu um filme que tinha uma pessoa sonhado nele? Claro que já, todos viram.
 Então, você tendo visto, há cerca de 99% de chance de o sonho não ser nem mesmo próximo do que um sonho realmente é.
 Principalmente pelo fato de que em quase todos os filmes que os tem, os sonhos seguem uma linha possível de acontecimentos, tem estruturas lógicas intrincadas, em suma, são como a vida real.
 Esse é o oposto de um sonho.
 Então chegou Paprika, e fez tudo direito.
 A história é sobre uma máquina chamada DCmini, um apetrecho capaz de permitir que duas pessoas compartilhem um sonho, mas essa máquina foi roubada por um terrorista, e agora cabe à Dra. Atsuko Chiba, que havia entrando nos sonhos das pessoas para ajuda-las psicologicamente na forma de um alter-ego chamada Paprika, recupera-la, mas o problema é que o DCmini está começando a influenciar as pessoas mesmo sem elas estarem usando o aparelho, sendo assim, até o fim do filme você nunca tem certeza de que a pessoa está realmente acordada.
 Não existem Porquês em sonhos, as coisas são daquele jeito e pronto, como você sonha várias vezes por noite, os cenários, situações e histórias do seu sonho mudam radicalmen te o tempo todo.
 Sonhos são o limite do absurdo que a mente humana é capaz de imaginar, e Paprika é exatamente sobre isso, tem uma hora em que a Paprika se transforma em fada, depois ela vê um quadro de um grifo na parede, transforma-se em grifo, cai no mar, e então se transforma em sereia. Não existem qualquer explicações para essas transformações, é um sonho, não há necessidade de haver.
 Claro, o filme termina e você pode sair sem entender picas, mas nesse caso você perdoa, é difícil de explicar, mas não parece ser tão necessário, você não se sente perdido, você não sente falta de uma explicação realmente boa, você apenas o adora e assiste até o último segundo dos créditos.
 Eu assisti esse filme umas seis ou sete vezes, e nunca deixei de assistir os créditos.
 Aliás, uma vez eu assisti esse filme em japonês sem legenda, e mesmo assim gostei!
 Com o que eu estou falando Paprika não parece bom, mas é que esse é um daqueles filmes que não cabem em palavras, é magnífico, bem animado, com uma excelente trilha sonora, ótima dublagem e é claro, uma direção brilhante.
 Satoshi Kon, por esses maravilhosos filmes, eu digo Domo Arigato!
Sexta Divindade: Byan Lee O'Malley
 Ok, qualquer coisa que eu fale sobre ele é supéfula, pois esse deve ter sido o cara que eu mais citei nesse blog.
 Apenas clique na tag "Scott Pilgrim" e você poderá ler toneladas de coisas que eu disse sobre ele.
 E chegamos ao fim de mais um artigo.
 Eu tinha muitos outros deuses para falar, mas eu estou sem saco e esse post já está bem atrasado.
 Semana que vem eu volto com um post sobre deuses da ficção.
 Ou um post sobre a minha viagem à Argentina.
 Ou, se der, um post sobre o filme do Scott Pilgrim.
 Ou até mesmo a continuação do meu post de se você tem um ps3, jogue essas merdas!
 Sei lá, vamos deixar o universo decidir... 

9 comentários:

Jack, The Ripper disse...

Cade o Chuck Norris no meio dessa lista?

Evil Monkey disse...

Chuck Norris é deus?

Quando ele foi rebaixado?

Avalanche(Lance) disse...

Aeee adora consegui entrar aqui \o/

Seth Green é um dos maiores dubladores da história, e ele realmente escreve e fica em cima dos seus desenhos(ao ocntrário dos SImpsons aonde o Matt Groeing foi expulso da sala dos redatoes), por isso sim Family Guy é um desenho melhor.

Simpsons é um marco assim como os Flinstones, mas isso não da qualidade a eles.

Cara acho que no Alan Moore vc esqueceu de dizer a melhor qualidade dele...ele é completamente adaptavel!
Se vc pedir uma história infantil da Luluzinha ele irá fazer uma grande história da Luluzinha completamente infantil.

pena memso ele se recusar a voltar para o mercado.

Lucas Sena disse...

Grande post Macaco! Mas você gostou mesmo mais do Metal Gear Solid 3 do que do 4?

Evil Monkey disse...

Lance: Você está absolutamente certo, exceto pelo fato de que é Seth MacFarlane, Seth Green é o criador de frango robô, e ele dubla o chris.

Esse é um que deve entrar se eu fizer outra lista.

Lucas: Eu prefiro o 3, mas o 4 é espetacular, o 3 tem umas coisinhas que eu gosto, mas é bem pessoal.

Avalanche(Lance) disse...

SIm sim lapso meu, queria falar de um e falei do outro.

Porra aonde que dois caras chamados "Seth" iam se encontrar tb...

o Seth Green é apenas um nerd sortudo pra caralho.

Sasoriman disse...

Pô Macaco, eu também prefiro Family Guy do que Os Simpsons! E Tokyo Godfathers é divino!

"Isso pode não parecer muito, mas todas as outras mídias tem um artista que impõe o seu estilo a sua obra sem disfarçar, os filmes tem Stanley Kubrick e vários outros, os livros tem Kurt Vonnegut e muitos outros, mas até aonde eu ví, nos games só tem um artista que faz isso."

Duas palavras: Tim. Schafer.

Qualé, Kojima pode até ser uma divindade(Mesmo eu não gostando dele.) mas não ofenda ao pobre Tim.

Evil Monkey disse...

Putamerda! eu esqueci o Tim Schafer! Como eu pude fazer isso!?

"Nesse instante o evil monkey começa a comer todas as baterias que encontra pela casa na esperança de que elas acarretem a morte lenta e dolorosa que ele tanto merece..."

Já sei qual vai ser a primeira divindade da próxima lista...

Max disse...

post massa macaco, muito original..

eu fiquei curioso pra ver as obras de Satoshi Kon :)

Visualize seu IP

Sign by Danasoft - For Backgrounds and Layouts